7 Filmes Perturbadores para quem tem estômago forte! [Volume VII]

7. Problemas Femininos

Female Trouble. Estados Unidos, 1974. Direção: John Waters.

Dirigido pelo papa da contracultura norte-americana dos anos 1970, a obra é um show de mau gosto que, de tão ousado e original, acaba divertindo. Quem já assistiu Pink Flamingos (1972), o filme mais transgressor do cineasta, sabe o que vai encontrar pela frente. Na trama, a drag Divine, interpretando uma adolescente rebelde, decide fugir de casa e entregar-se a uma vida de prazeres libertinos, apenas porque não ganhou seu sapato de “chá-chá-chá”, no Natal. Na fuga, é molestada por um motorista e engravida do sujeito. A “garota”, no entanto, não deixa a maternidade interferir em seus sonhos e passa a trabalhar para um casal de pervertidos apresentando um espetáculo apocalíptico.

6. Dente Canino

Kynodontas. Grécia, 2009. Direção: Yorgos Lanthimos.

Um casal decide confinar seus três filhos dentro de casa e criá-los como prisioneiros. Adultos, ainda preservam a inocência de outrora: matam um gatinho acreditando que o animal é perigoso, desejam que aviões caiam no jardim para colecioná-los, brincam com água como crianças. No entanto, a “redoma” começa a mostrar sinais de desgaste e o estranho confinamento trará consequências brutais para todos os envolvidos. Uma obra provocante, que causa desconforto e angústia, principalmente por apresentar cenas de violência, incesto e crueldade com animais de forma bastante trivial, tornando o filme ainda mais perturbador.

5. Guinea Pig: Flower of Flesh and Blood

Za Ginipiggu 2: Chiniku no Hana. Japão, 1985. Direção: Hideshi Hino.

Guinea Pig é uma série muito famosa de gore-slasher japonês dos anos 1980 a 1990. Esse episódio, o segundo, é o mais famoso, visto o imbróglio envolvendo o ator Charlie Sheen, que após assisti-lo chamou a polícia, acreditando tratar-se de um snuff movie. Praticamente não existe um roteiro, apenas uma exercício doentio de maquiagem e efeitos visuais: um psicopata sequestra uma garota e, vestido como um samurai, passa a desmembrá-la ainda viva, registrando tudo em vídeo. Não há muito a dizer sobre a obra, além do fato de que a tortura é gratuita e chocante.

4. A Vingança de Alexandra

Alexandra’s Project. Austrália, 2003. Direção: Rolf de Heer.

Steve acaba de ser promovido no escritório. De bom humor, vai para casa comemorar com sua esposa. Ao chegar, encontra uma fita cassete com a seguinte instrução: “Play Me”. O vídeo, que começa com uma agradável surpresa, um striptease de sua mulher, vira um pesadelo em seguida, quando ela muda seu comportamento e aparece transando com o vizinho que ele tanto odeia e despreza. Alexandra, revoltada com o estilo de vida que leva, resolveu vingar-se do maridão, pondo em prática um aterrorizante jogo psicológico. Fita australiana surpreendente com brilhantes atuações.

3. Sozinho Contra Todos

Seul Contre Tous. França, 1998. Direção: Gaspar Noé.

Apesar de sua filmografia ser limitada por poucos longas, Gaspar Noé (Irreversível, Love 3D) ganhou notoriedade por consolidar imagens contundentes e viscerais. Aqui, ele narra a história de um açougueiro, um homem frio e violento que carrega em seu íntimo uma fúria infinita, que é descarregada aos poucos no mundo a sua volta. Ao mesmo tempo em que protagoniza atos bárbaros – como socar a barriga de uma mulher grávida, por exemplo -, discorre comentários absurdos sobre família, dinheiro, sexo e morte. Um registro pessimista da vida, um ensaio sobre a solidão, apresentada aqui como uma doença patológica.

2. Vidas Sem Destino

Gummo. Estados Unidos, 1997. Direção: Harmony Korine.

Esse é o primeiro longa-metragem dirigido por Korine, roteirista de Kids (1995) e Ken Park (2002). Assim como seus trabalhos mais conhecidos, o filme não tem uma história central. Simplesmente somos arremessados para dentro da caótica cidadezinha de Xenia, no Estado de Ohio, devastada pela passagem de um tornado. Durante o tour por esse lugar repleto de imundice, testemunhamos histórias de racismo, abuso sexual, prostituição, consumo de drogas, tortura de animais, violência pró-diversão e homofobia. Tudo isto envolvendo menores de idade. Um freak show depressivo, difícil de digerir.

1. Desejo e Obsessão

Trouble Everyday. França/Alemanha/Japão, 2001. Direção: Claire Denis.

Prepare-se para um filme indigesto e doentio, com muito sangue e pele. A obra é toda calcada na consciência da culpa, abordando experimentos neurológicos perigosos para estudar a libido humana. A trama acompanha dois personagens dotados de uma avassaladora fome sexual que, literalmente, comem seus parceiros após o sexo. No entanto, o trabalho da diretora Claire Denis é muito mais do que um filme sobre canibalismo, trata-se de um longa atordoante, repleto de conotações sarcásticas sobre a natureza humana.

  • MarcioThrasher

    Lista no Filmow atualizada! o/

  • Seleção deveras sinistra. Sou fã de Dente Canino. Um outro que considero bem perturbador é The Living and the Dead.

  • Fabio Farias

    Pô Gertro, quando teremos todos esses filmes comentados mais profundamente no seu canal no Youtube? Vc ainda tem um repertório grande pra trabalhar em todas essas listas. Parabéns pela apuração!

  • Bruna Rafaela

    cara, filme bom é filme sem apelação de crueldade aos animais, parece que tem que ter um bicho sofrendo pra receber visibilidade!!!

    • Minha Sincera Opinião!

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkk tem tanta violência com seres humanos em todos esses filmes. Humanos sendo estuprados, comidos vivos, mutilados vivos, mas o filme tá apelando porque tem violência contra os animais?

      Isso não é apelação isso é uma obra por completo. Se você pegar uma cena não fará sentido até você inclui-la em toda a obra que você no mínimo tem preguiça de ver….

  • DTGSN

    2 parece foda.
    Tem um bairro/cidadezinha que é meio assim, violência com animais, homofobia, preconceito, se anda lá tem que ser com amigos porque é realmente muito hostil nem o “valentão” da minha escola que é mó malokeiro não anda lá.

  • DTGSN

    O 2 até que é daóra mas é meio chato

  • DTGSN

    História do 2 é boa é meio deprimente mas seria melhor se tivesse mais coisas, as mortes dos gatos que pensei que iam me deixar mais traumatizado foram leves, sem contar algumas coisas que foram até engraças ou normais.

  • Guilherme Almeida

    Muito bom seu blog. Mas ta muito difícil encontrar esses filmes para baixar. Como você os assiste? Da uma força pra gente