"Cidadão Kane" comemora 70 anos com uma caprichada edição em Blu-ray

Cidadão Kane, a inquestionável obra-prima de Orson Welles considerada o melhor filme de todos os tempos (segundo o American Film Institute), está recebendo tratamento de luxo para comemorar aniversário. A Warner Home Video providenciou a remasterização do filme e programou o lançamento para o dia 13 de setembro, data que o longa entrou em cartaz pela primeira vez nos EUA, há 70 anos.

Aos 25 anos, Welles co-escreveu, dirigiu, produziu e estrelou no filme que conta a história de Charles Foster Kane, menino pobre que alcança o status de magnata da imprensa norte-americana, personagem inspirado em William Randolph Hearst. Citizen Kane concorreu a nove Oscars e levou a estatueta de melhor roteiro original.

A Warner recuperou o celuloide original e restaurou o filme quadro a quadro, resultando em uma versão de alta definição em resolução 4K (o sonho de todo cinéfilo). A edição especial Citizen Kane: 70th Anniversary Ultimate Collector’s Edition já está a venda na Amazon e custa a bagatela de US$ 44,99. Para quem quiser ter também na coleção o DVD de Soberba, a segunda produção de Welles, uma outra edição com o DVD embalado separadamente, sai por US$ 49,99.

O giftset traz um livro de 48 páginas com reproduções do programa original do filme e memorandos escritos durante a produção. Três discos em Blu-ray (o filme + dois de extras) incluem comentários do biógrafo de Welles, do ator Peter Bogdanovich, cenas deletadas, entrevistas com a atriz Ruth Warrick e o editor Robert Wise, além de cenas de bastidores e galeria de fotos. Os extras da versão especial lançada em 1999 também farão parte do pacote, incluindo o premiado documentário A Batalha por Cidadão Kane e o drama da HBO Films RKO 281 (estrelado por Liev Schreiber como Welles e John Malkovich como Herman Mankiewicz), que conta a história de como Hearst tentou impedir a produção do filme.

Quem está pensando em comprar mas está preocupado quanto as legendas, pode relaxar: ambas as edições virão subtituladas em português. Palmas para a Warner!