Os Vencedores do Festival de Cannes 2015


Dheepan, do francês Jacques Audiard, uma espécie de versão parisiense de Cidade de Deus (2002), foi o grande vencedor do 68º Festival de Cannes, que aconteceu de 13 a 24 de maio. O filme conta a história de um ex-soldado do Sri Lanka que chega a França com um passaporte falso, ao lado de uma jovem e de uma criança que se passam por sua família. Depois de receber asilo político, ele encontra um trabalho de porteiro em um gueto, reduto de imigrantes, e posteriormente se envolve com o tráfico de drogas.

Saul’s Son, do estreante húngaro László Nemes, levou o Grande Prêmio e o troféu da Federação Internacional de Imprensa Cinematográfica (FIPRESCI). A obra, que acompanha o sofrimento dos Sonderkommando (judeus obrigados a trabalhar para os nazistas no campo de concentração de Auschwitz), mostra o drama de um pai que acredita ter descoberto o corpo de seu filho entre os mortos na câmara de gás. Intenso, o longa já está sendo considerado um forte candidato ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro.

Confira abaixo a lista completa dos premiados:

Prêmios

Palma de Ouro: Dheepan (França)
Grand Prix: Son of Saul (Hungria)
Melhor Diretor: The Assassin (Taiwan)
Prêmio do Juri: The Lobster (Grécia/Irlanda/Reino Unido/Holanda/França)
Melhor Ator: Vincent Lindon (The Measure of a Man, França)
Melhor Atriz: Emmanuele Bercot (Mon Roi, França) e Rooney Mara (Carol, Reino Unido) – Empate
Melhor Roteiro: Michel Franco (Chronic, México/França)

Un Certain Regard

Melhor Filme: Rams (Islândia/Dinamarca)
Prêmio do Juri: The High Sun (Croácia/Eslovênia/Sérvia)
Melhor Diretor: Journey to the Shore (Japão/França)
Prêmio Futuro: Nahid (Irã) e Masaan (França/Índia) – Empate
A Certain Talent: Corneliu Porumboiu (The Treasure, Romênia)

Prêmios da FIPRESCI

Competição: Son of Saul (Hungria)
Un Certain Regard: Masaan

Outros Prêmios

Camera d’Or: La Tierra y la Sombra (Colômbia)
Directors’ Fortnight Art Cinema Award: The Embrace of the Serpent (Ciro Guerra, Colômbia)
Directors’ Fortnight Europa Cinemas Label: Mustang (Deniz Gamze Erguven, França/Turquia/Alemanha)
Directors’ Fortnight SACD Prize: My Golden Days (Arnaud Desplechin, França)
Grand Prix da Crítica: Paulina (Argentina/Brasil/França)
Visionary Prize da Crítica: La Tierra y la Sombra
Menção Honrosa da Crítica: Agnes Varda
Palme d’Or Curta-metragem: Waves ’98
Juri Ecumênico: My Mother (França)