Crítica: A Ressaca

A Ressaca

O que aconteceria se você misturasse Se Beber, Não Case! com De Volta Para o Futuro? Boom! Hot Tube Time Machine, ou melhor, A Ressaca, na equivocada tradução brazuca que desperdiça a graça do título original. Uma comédia de humor ácido, de gosto duvidoso, repleta de alusões à outras produções do (sub)gênero viagem no tempo que, não fosse a presença de John Cusack, provavelmente sairia direto em Home Video.

Três amigos na faixa dos 40 anos se reencontram depois que um deles aparentemente tentou o suicídio (Rob Corddry de Jogo de Amor em Las Vegas). Para animar o depressivo companheiro, Nick (Craig Robinson de Pagando Bem que Mal Tem), o recém divorciado Adam (John Cusack de 2012) e seu jovem sobrinho Jacob (Clark Duke de “Superbad”) decidem viajar juntos para a cidade onde passaram os melhores dias de suas vidas quando jovens.

Depois de uma noite de bebedeira dentro de uma jacuzzi num velho hotel, eles voltam no tempo, ao ano de 1986; quando os três ainda eram adolescentes e Jacob ainda nem existia. Ao retornar ao fatídico cenário, as piadas-clichês com a cultura pop da época não param: Michael Jackson, gadgets, penteados, roupas, brinquedos, estilos musicais, etc.

O roteiro segue aquela máxima de “não fazer nada que possa alterar o futuro”. A paródia é tão cara-de-pau que até o ator Crispin Glover está no elenco – o pai de Marty McFly no primeiro De Volta Para o Futuro. Mas isto não é o suficiente para alavancar o longa que oscila entre o politicamente incorreto e o conservador. Algumas sequências escatológicas (a maioria delas protagonizadas por Corddry) arrancam gargalhadas, mas no geral a comédia não empolga pelo humor e muito menos pelo enredo.

A historinha boba só consegue conquistar o público por reviver um pouco do que foram os anos 1980. Se você não era um aborrescente no período em que se passa o filme, fuja. Caso contrário, A Ressaca vale uma espiada. A comédia é um daqueles programas descompromissados que não vão ficar na cabeça por muito tempo, mas podem lhe fazer rir um pouco e trazer boas lembranças. A divertida trilha sonora recheada de clássicos como New Order, David Bowie, Spandau Ballet e Motley Crue (no finalzinho), valem o ingresso.

(3/5)
A Ressaca (Hot Tube Time Machine)
Estados Unidos, 2010 – 99 min.
Direção: Steve Pink. Roteiro: Josh Heald, Sean Anders, John Morris.
Elenco: John Cusack, Craig Robinson, Rob Corddry, Clark Duke, Crispin Glover, Chevy Chase.