12 Filmes sinistros sobre Confinamento

Poucas situações são tão desconcertantes quanto estar preso em um pequeno espaço com um grupo de desconhecidos. Mesmo para quem não é claustrofóbico, o pânico que este cenário provoca é tão relacionável que, com o poder do cinema, é quase possível experimentar tal angústia. Muitos filmes de horror usam o confinamento em grupo como premissa. Clássicos como O Iluminado (voluntário e contínuo), O Anjo Exterminador (surrealista e metafórico) e Alien – O 8º Passageiro (no espaço com seres monstruosos) fomentaram a temática e originaram diversos derivados que provocam o nosso primitivo instinto de sobrevivência.

Embora exista uma farta quantidade de filmes que apresentam essas características, há uma tendência que lida diretamente com o conceito de colocar um grupo de indivíduos em uma sala para testar as reações provocadas pelo isolamento ou, ainda, instigar a violência sob estas condições. Em alguns casos, uma voz mediadora aparece para aconselhar os personagens ou lembrá-los das regras. Para os mais cativos do gênero, o canadense O Cubo, que após 20 anos de seu lançamento ganhou notoriedade de filme cult, surgirá a mente como um dos principais exemplares do formato.

A lista a seguir inclui alguns dos filmes mais intrigantes que contam com um modesto elenco confinado entre quatro paredes. Manipulação, desafios mórbidos e degradação do comportamento humano são elementos garantidos no repertório.

12. Os Desconhecidos (Unknown, EUA, 2006) Cinco homens acordam presos em uma fábrica de produtos químicos. Sem memória de quem são e com traços do que parece ter sido uma tentativa violenta de sequestro, eles precisam desvendar quem atacou e quem foi atacado enquanto o clima de desconfiança toma conta. A narrativa faz uso de flashbacks para manter o espectador um passo à frente da confusão coletiva, provocando reviravoltas a todo momento.

11. Exame (Exam, Inglaterra 2009). Oito candidatos só precisam responder uma pergunta para alcançar o almejado trabalho dos sonhos – isto é, se conseguirem descobrir que pergunta é esta. Confinados em uma sala sem janelas com um questionário em branco, os personagens se desdobram para solucionar o problema e lidar com a tensão, que aumenta gradualmente. Este thriller psicológico de baixo orçamento tem uma trama envolvente e, mesmo com alguns furos, se sustenta ao abordar os aspectos infames da competição.

10. Escondidos (Hidden, EUA, 2015). Uma tradicional família americana se refugia em um abrigo após um episódio apocalíptico que devastou a Terra. Enquanto esperam que a vida eventualmente volte ao normal, os dias se tornaram meses e, no 301º dia de confinamento, o refúgio é ameaçado por algo assombroso que espreita acima do solo. O filme, escrito e dirigido por Matt e Ross Duffer, dupla conhecida por criar a série Stranger Things, se divide entre horror e drama familiar.

9. Obediência (Compliance. EUA, 2012). Uma caixa de uma rede de fast food é acusada de roubo por um suposto policial. Embora a queixa tenha sido feita através de um telefonema, a gerente da lanchonete concorda em detê-la e revista-la, até que a cooperação com a polícia se transforma em algo terrível. Baseado em eventos reais, o filme questiona a extrema influência que uma figura de autoridade pode ter sobre uma pessoa e as consequências devastadoras que isto pode acarretar.

8. Out of Order (Abwärts, Alemanha 1984). A premissa desta fita alemã é recorrente no cinema: quatro pessoas ficam presas em um pequeno elevador. É sexta-feira em um edifício comercial, o sistema de alarme não funciona e oxigênio está chegando ao fim – o que os leva a tentar sair a todo custo, gerando brigas e conflitos no processo. Os personagens, odiáveis e caricatos, dão um toque de humor à trama oitentista e representam um retrato das deficiências da natureza humana.

7. A Sala de Fermat (La Habitación de Fermat, Espanha 2007). Quatro matemáticos são convidados para uma misteriosa reunião sob o pretexto de resolver um grande enigma junto ao anfitrião Fermat, interpretado pelo veterano Federico Luppi. Retidos em uma sala pressionada por prensas hidráulicas, o quarteto precisa desvendar problemas matemáticos rapidamente para sobreviver. Como um bom thriller, a fita espanhola cria momentos de profunda tensão, uma vez que as questões ficam cada vez mais difíceis e a relação entre os personagens se intensifica.

6. O Que Você Faria? (El Metódo, Argentina/Espanha/Itália, 2005). Em um dia particularmente conturbado em Madrid, com greve e protesto contra um grande banco, um grupo de pessoas se reune nas instalações da empresa para passar por um processo seletivo. A dinâmica de grupo, no entanto, não é tão convencional quanto parece. Engenhoso e com um ótimo elenco, o filme ilustra a brutalidade por trás do mundo corporativo, oferecendo uma breve visão do capitalismo selvagem contemporâneo.

5. Rua Cloverfield, 10 (10 Cloverfield Lane. EUA, 2016). Após sofrer um acidente de carro, uma mulher é mantida em um abrigo com dois homens que afirmam que o mundo passou por um ataque químico, que deixou o ar mortalmente contaminado. Seu antecessor Cloverfield: Monstro, que aposta na fórmula found footage, tem pouca ou nenhuma semelhança com esta sequência. A narrativa frenética, alimentada por performances notáveis e altas doses de suspense, conta com um roteiro original e instigante.

4. Sinais do Mal (Maléfique, França 2002). Em uma penitenciária, quatro presos compartilham uma única cela. Uma noite, eles encontram um livro antigo escondido em um buraco na parede. Trata-se de um diário escrito por outro prisioneiro séculos atrás, contendo fórmulas mágicas que supostamente podem libertá-los da prisão. A atmosfera pesada de isolamento dá vida à trama, que conta com um final surpreendente e muita tensão claustrofóbica.

3. A Experiência (Das Experiment, Alemanha 2001). Vinte prisioneiros são confinados para um experimento psicológico em troca de um prêmio em dinheiro. As cobaias são divididas em dois grupos e tudo corre bem no início, mas conforme o tempo passa, os voluntários perdem o senso de realidade e a violência toma conta. Esta é a primeira adaptação cinematográfica sobre o infame Experimento Prisional Stanford, realizado em 1971. Com uma direção magistral, construída para que o espectador questione códigos de ética e moralidade, o filme é um fascinante estudo sobre as relações de poder em uma realidade alterada.

2. Viy: A Lenda do Monstro (Viy, União Soviética 1967). Um estudante de teologia é enviado para trabalhar em uma vila remota. Ele deve passar três dias e três noites confinado com o corpo de uma moça morta, que também acontece de ser uma poderosa bruxa preparada para invocar criaturas demoníacas. Baseada no conto homônimo de Nikolai Gogol, a fita russa se destaca por utilizar elementos folclóricos locais para criar uma atmosfera de horror genuína.

1. Closet Land (Closet Land, EUA, 1991). Uma jovem escritora de livros infantis é interrogada por um policial sádico sob a acusação de incorporar mensagens políticas em suas histórias. A produção minimalista ocorre inteiramente em um quarto, contando apenas com a interação dos dois personagens para dar vida a perturbadora trama social. A violência física e mental está presente nesta obra-prima escrita e dirigida pela indiana Radha Bharadwaj.