Os 10 maiores fracassos cinematográficos de 2015

O ano ainda não acabou e outras bombas podem aparecer no período natalino, mas a revista Forbes já elegeu os dez maiores fracassos de 2015 nos cinemas. A comédia (sem graça) Rock the Kasbah estrelada por Bill Murray lidera a trágica lista, seguida por outras produções protagonizadas por astros famosos como Sean Penn (O Franco-Atirador), Bradley Cooper (Sob o Mesmo Céu) e Johnny Depp (Mortdecai: A Arte da Trapaça).

Os analistas financeiros da conceituada publicação usaram como base para os cálculos o orçamento da produção e seu retorno nas bilheterias. Mediante esta fórmula, Rock the Kasbah – que também conta com Bruce Willis no elenco – teve um retorno pífio de 19%, pois custou US$ 15 milhões e rendeu pouco mais de US$ 2,9 milhões nas bilheterias mundiais.

A segundo posição ficou com O Franco-Atirador, que custou US$ 40 milhões e arrecadou apenas US$ 10,7 milhões mundialmente. No terceiro lugar do pódio, Hacker, thriller cibernético dirigido por Michael Mann (Inimigos Públicos) e estrelado por Chris Hemsworth (Thor). Uma das piores aberturas da história do cinema, o filme arrecadou míseros US$ 4 milhões em seu primeiro final de semana, contra US$ 70 milhões de seu orçamento.

Apesar de não terem entrado na lista, alguns longas ganharam o rótulo de fracasso em função da expectativa projetada pelo estúdio e por analistas financeiros. Quarteto Fantástico é o melhor exemplo disso. O reboot custou US$ 125 milhões, mas arrecadou US$ 146,7 milhões pelo mundo. A projeção de perdas ultrapassou US$ 100 milhões e a aventura foi severamente criticada. O resultado total foi tão ruim que uma continuação, agendada para 2017, foi removida do calendário da Fox. O mesmo aconteceu com Pixels, de Adam Sandler e o remake de Poltergeist.

Um dos casos mais curiosos, no entanto, é o de Vingadores: Era de Ultron, que abocanhou US$ 1,4 bilhão, cujo valor não foi considerado o bastante para a Disney. Isso porque o primeiro longa sobre os heróis rendeu US$ 1,5 bilhão, conquistando a marca de terceira maior bilheteria da história.

Confira abaixo a lista completa dos maiores fracassos:

  1. Rock the Kasbah (Orçamento: US$ 15 milhões/Bilheteria: US$ 2,9 milhões) – Retorno de 19%
  2. O Franco-Atirador (Orçamento: US$ 40 milhões/Bilheteria: US$ 10,7 milhões) – Retorno de 27%
  3. Hacker (Orçamento: US$ 70 milhões/Bilheteria: US$ 19,4 milhões) – Retorno de 28%
  4. Negócios Fora de Controle (Orçamento: US$ 35 milhões/Bilheteria: US$ 14,4 milhões) – Retorno de 41%
  5. Jem e as Hologramas (Orçamento: US$ 5 milhões/Bilheteria: US$ 2,3 milhões) – Retorno de 46%
  6. Self/Less (Orçamento: US$ 26 milhões/Bilheteria: US$ 12,3 milhões) – Retorno de 47%
  7. American Ultra (Orçamento: US$ 28 milhões/Bilheteria: US$ 15,4 milhões) – Retorno de 55%
  8. Música, Amigos e Festa (Orçamento: US$ 6 milhões/Bilheteria: US$ 3,6 milhões) – Retorno de 60%
  9. Sob o Mesmo Céu (Orçamento: US$ 37 milhões/Bilheteria: US$ 26,3 milhões) – Retorno de 71%
  10. Mortdecai (Orçamento: US$ 60 milhões/Bilheteria nos EUA: US$ 47,3 milhões) – Retorno de 79%