Bebê tosco e malfeito faz "Sniper Americano" virar piada


O novo filme de Clint Eastwood, Sniper Americano, vem causando na internet e não é pelo fato de ter sido indicado a 6 Oscars, nem ter arrecadado mais de US$ 130 milhões em sua semana de estreia e muito menos por causa do seu conteúdo polêmico, acusado de fascista. O drama militar virou alvo de piadas por conta de um trecho onde Bradley Cooper, o protagonista da fita, contracena com um bebê tosco de plástico, facilmente notado.

O trecho chama à atenção, afinal de contas, estamos falando de uma produção orçada em US$ 60 milhões de dólares e dirigida pelo aclamado Clint Eastwood! “Talvez não fosse confiável deixar Bradley Cooper segurar um bebê de verdade”, alfinetou a revista americana Time.

Na cômica cena, Cooper e Sienna Miller conversam de forma dramática enquanto ele pega a criança do colo da mãe. É difícil prestar atenção no que os atores falam enquanto o boneco sem peso e sem vida aparece no enquadramento. O bebê de mentira é tão óbvio e ridículo que nenhum deles parece confortável segurando “aquilo”. Confira:

Algumas vezes essa substituição é feita devido às restrições impostas aos filmes que tem bebês no elenco. Na Califórnia, onde o longa foi rodado, é obrigatório a presença de um médico, de uma enfermeira, de um dos pais e um professor de estúdio caso haja um bebê no set de filmagem. Além disso, eles só podem trabalhar 20 minutos por dia.

Apesar disso tudo, segundo a produção uma criança real, ou melhor, duas, haviam sido escaladas para o papel. O roteirista Jason Hall tentou explicar o vacilo. Em um tweet – já deletado, mas divulgado pela Vulture – ele justifica que um bebê de verdade apareceria na cena, mas a criança teria ficado com febre e o bebê “reserva” não apareceu no set, forçando o diretor a utilizar o tal boneco.

Sniper Americano estreia no Brasil em 19 de fevereiro.