Paul Walker morre tragicamente aos 40 anos


Paul WalkerTrágica e ironicamente, Paul Walker, astro da franquia Velozes & Furiosos, morreu no sábado à tarde (30) em um acidente de carro em Santa Clarita, no sul da Califórnia, nos Estados Unidos. Walker estava na cidade para um evento beneficente em prol das vítimas do tufão Haiyan nas Filipinas e participava com um amigo fazendo acrobacias em alta velocidade a bordo de um Porsche Carrera GT – ele estava no banco do passageiro. Numa das manobras, o automóvel bateu em um poste e pegou fogo com ambos dentro. O motorista também faleceu.

O desastre aconteceu por volta das 15h30, no horário local (21h30 de Brasília). “A velocidade foi um fator no acidente”, informou o gabinete do xerife do condado de Los Angeles à CNN. Segundo comunicado das autoridades, o resgate chegou quando o veículo ainda estava pegando fogo. Após apagarem as chamas, os bombeiros encontraram os dois ocupantes, que foram declarados mortos no local.

Paul Walker tinha 40 anos, nasceu em Glendale na Califórnia e iniciou sua carreira como ator ainda criança, num comercial para as Fraldas Pampers, aos dois anos de idade. Seus primeiros papéis no cinema foram de personagens coadjuvantes em filmes para adolescentes, como Varsity Blues e Ela é Demais, ambos de 1999. Em 2001, ele estrelou o primeiro Velozes & Furiosos e a medida que a franquia foi se desenvolvendo, ganhou fama internacional.

Atualmente, Walker participava das filmagens de Velozes e Furiosos 7, com lançamento agendado para o verão americano de 2014, e havia assinado contrato para o Velozes 8. A cinessérie automobilística é atualmente a mais lucrativa do Estúdio Universal, que deve dar uma declaração oficial esta semana lamentando a morte do ator e informando qual será o destino do seu personagem.

Nas redes sociais, amigos e colaboradores lamentaram sua morte e ofereceram condolências a família. Entre eles Vin Diesel (“Irmão, eu vou sentir muito a sua falta. Estou absolutamente sem palavras. O céu ganhou um novo anjo. Descanse em paz.”), o rapper Ludacris (“Seu espírito humilde foi sentido desde o início, onde quer que ele tenha abençoado com sua presença sempre deixou uma marca”) e o diretor James Wan (“Estou muito além do coração partido agora. Eu não consigo processar nada.”), que trabalhavam com o ator em Velozes 7.