Os vencedores do Festival de Gramado 2013


Festival de Gramado

O filme pernambucano Tatuagem foi o grande vencedor do 41º Festival de Cinema de Gramado, que aconteceu de 9 a 17 agosto na cidade gaúcha. Dirigido por Hilton Lacerda, o longa levou os kikitos de Melhor Filme, Ator (Irandhir Santos) e Trilha Musical (DJ Dolores). O baiano A Coleção Invisível, dirigido por Bernard Attal, levou os prêmios de Melhor Ator Coadjuvante (Walmor Chagas) e Atriz Coadjuvante (Clarisse Abujamra). Oito filmes disputavam as 14 categorias da premiação de longas brasileiros e todos os concorrentes levaram ao menos um troféu para casa.

Já na mostra latina, o domínio foi quase completo de Caçando Vagalumes, dirigido por Roberto Flores Prieto. A película colombiana levou quatro Kikitos: Melhor Diretor, Roteiro, Atriz (Valentina Abril) e Fotografia. O documentário Repare Bem, dirigido pela atriz e cineasta Maria de Medeiros, ficou com o prêmio de Melhor Filme Latino-Americano. Apesar de ser uma produção lusitana, o longa fala de uma personagem brasileira, a ex-presa política Denise Crispim, companheira do guerrilheiro Eduardo “Bacuri” Leite, morto pela ditadura militar na década de 1970.

O maranhense Acalanto foi o filme que saiu de Gramado com o maior número de troféus. Concorrendo na categoria Curta-Metragem, a obra abocanhou seis kikitos importantes, entre eles o de Melhor Filme, Diretor (Arturo Saboia) e Atriz (Léa Garcia), além do prêmio do Júri Popular. Confira logo abaixo a relação completa dos premiados:

PREMIAÇÃO LONGAS-METRAGENS NACIONAIS

Melhor Filme: Tatuagem (PE), de Hilton Lacerda
Melhor Diretor: Andradina Azevedo e Dida Andrade, por A Bruta Flor do Querer (SP)
Melhor Ator: Irandhir Santos, por Tatuagem (PE)
Melhor Atriz: Leandra Leal, por Éden (RJ)
Melhor Ator Coadjuvante: Walmor Chagas, por A Coleção Invisível (BA)
Melhor Atriz Coadjuvante: Clarisse Abujamra, por A Coleção Invisível (BA)
Melhor Roteiro: Domingos de Oliveira, por Primeiro Dia de Um Ano Qualquer (RJ)
Melhor Fotografia: Gallo Rivas, por A Bruta Flor do Querer (SP)
Melhor Montagem: Karen Harley, por Os Amigos (SP)
Melhor Direção de Arte: Eloar Guazzelli e Pilar Prado, por Até que Sbórnia nos Separe (RS)
Melhor Trilha Musical: DJ Dolores, por Tatuagem (PE)
Melhor Desenho de Som: Edson Secco, por Éden (RJ)
Prêmio do Júri Oficial: Revelando Sebastião Salgado (RJ), de Betse de Paula
Prêmio do Júri Popular: Até que a Sbórnia nos Separe (RS) e A Coleção Invisível (BA)

PREMIAÇÃO LONGAS-METRAGENS LATINO-AMERICANOS

Melhor Filme: Repare Bem (POR), de Maria de Medeiros
Melhor Diretor: Roberto Flores Prieto, por Caçando Vagalumes (COL)
Melhor Ator: Cesar Troncoso, por A Oeste do Fim do Mundo (ARG/BRA)
Melhor Atriz: Valentina Abril, por Caçando Vagalumes (COL)
Melhor Roteiro: Carlos Franco Esguerra, por Caçando Vagalumes (COL)
Melhor Fotografia: Eduardo Ramírez Gonzáles, por Caçando Vagalumes (COL)
Melhor Filme Júri Popular: A Oeste do Fim do Mundo (ARG/BRA), de Paulo Nascimento
Prêmio Especial do Júri: Grupo de Teatro Catalinas Sur, por Venimos de Muy Lejos (ARG)

PREMIAÇÃO CURTAS-METRAGENS NACIONAIS

Melhor Filme: Acalanto (MA), de Arturo Saboia
Melhor Diretor: Arturo Saboia, por ” (MA)
Melhor Ator: Kauê Telloli, por “A Navalha do Avô” (SP)
Melhor Atriz: Léa Garcia, por Acalanto (MA)
Melhor Roteiro: Francine Barbosa e Pedro Jorge, por A Navalha do Avô (SP)
Melhor Fotografia: Alexandre Samori, por Arapuca (SP)
Melhor Montagem: Gilberto Scarpa e Vinícius Gotardelo, por Merda! (MG)
Melhor Direção de Arte: Rogério Tavares, por Acalanto (MA)
Melhor Trilha Musical: Luiz Oliviéri, por Acalanto (MA)
Melhor Som: Tiago Bello, Rita Zart e Marcos Lopes, por Tomou Café e Esperou (RS)
Prêmio do Júri Popular: Acalanto (MA), de Arturo Saboia
Menção Honrosa: Carregadores do Monte (SP), de Cassio Santos e Julio Lucena
Prêmio Especial do Júri: Os Filmes Estão Vivos (RS), de Fabiano de Souza e Milton do Prado
Prêmio Canal Brasil: A Navalha do Avô (SP), de Pedro Jorge

PRÊMIO DO JÚRI DA CRÍTICA

Melhor Longa Nacional: Tatuagem (PE), de Hilton Lacerda
Melhor Longa Latino-americano: Repare Bem (POR), de Maria de Medeiros
Melhor Curta Nacional: Os Filmes Estão Vivos (RS), de Fabiano de Souza e Milton do Prado

PRÊMIO ESPECIAL DOM QUIXOTE

Vencedor: Repare Bem (POR), de Maria de Medeiros
Menção Honrosa: Venimos de Muy Lejos (ARG), de Ricardo Piterbarg
Menção Honrosa: A Oeste do Fim do Mundo (ARG/BRA), de Paulo Nascimento