Morre o escritor Richard Matheson


Meu amado pai faleceu neste domingo (23), em casa, rodeado das pessoas e das coisas que amava. Ele era engraçado, brilhante, carinhoso, generoso, gentil e criativo. Sentirei saudades e te amarei sempre.

Richard MathesonEsta foi a mensagem postada no Facebook na segunda-feira (24) por Ali Marie Matheson, filha de Richard Matheson, escritor norte-americano de ficção cientifica e terror, cujos livros e contos foram bastante adaptados para o cinema (e televisão) ao longo dos últimos anos. Matheson tinha 87 anos e sofria de uma doença não revelada.

Da sua obra destaca-se Eu sou a Lenda, escrito em 1954, e adaptado para o cinema várias vezes – a mais notória, a realizada em 2007 por Francis Lawrence e protagonizada por Will Smith. Em sua página no IMDB, Matheson aparece no argumento de pelo menos 80 filmes e produções televisivas.

O primeiro conto escrito por ele, Born of Man and Woman, foi publicado na Magazine of Fantasy and Science Fiction em 1950. A imaginação frutífera do autor, conhecido por humanizar tramas impossíveis e dotar de um ângulo científico grande parte de suas histórias, logo chamou à atenção de Hollywood. Prolífico colaborador da série de TV sessentista Além da Imaginação, seus contos Steel, e Button, Button mais tarde se transformariam nos longa-metragens Gigantes de Aço e A Caixa, respectivamente. O autor trabalhou ainda com Steven Spielberg, num dos primeiros filmes do diretor, Encurralado, e escreveu um episódio para a série Jornada nas Estrelas.

Nascido em Allendale, New Jersey, filho de pais noruegueses, Matheson formou-se em 1943 na Escola Técnica de Brooklyn, alistando-se depois no exército e servindo durante a Segunda Guerra Mundial. Em 1949, licenciou-se em jornalismo e mudou-se para a Califórnia, onde se casou e manteve-se residente até o seu último dia de vida.