Diretor de "Top Gun" comete suicidio aos 68 anos

Tony Scott (irmão de Ridley), diretor de grandes sucessos como Top Gun – Ases Indomáveis e Um Tira da Pesada 2, cometeu suicídio no domingo (19/08) ao se jogar da ponte Vincent Thomas, em Los Angeles, na California. De acordo com vários testemunhos, o cineasta teria sido visto parando o seu carro no lugar por volta das 12:30h (16:30h de Brasília) do domingo. Em seguida, teria escalado a ponte de cerca de 3 metros, e se atirado ao oceano, sem qualquer hesitação, informou o tenente Joseph Bale, do Instituto Médico Legal de Los Angeles. O corpo do diretor foi retirado da água perto do local, e um bilhete escrito com sua letra que indicava as intenções suicidas foi encontrado no automóvel, estacionado na ponte.

Scott, nascido no Reino Unido em 1944, iniciou sua carreira dirigindo comerciais nos anos 1970. Na década seguinte, ele rodou seu primeiro longa-metragem, Fome de Viver (1982), com David Bowie e Catherine Deneuve como um casal de vampiros. O filme fez pouco sucesso de público, mas se tornou um cult anos depois.

Em 1985, os produtores Don Simpson e Jerry Bruckheimer o contrataram para dirigir Top Gun, seu maior êxito comercial, que elevou Tom Cruise à condição de ídolo. O longa abriu as portas de Hollywood para Scott, que se tornou um disputado realizador de filmes de ação que conquistaram grandes bilheterias: Um Tira da Pesada 2 (1987), Dias de Trovão (1990), Maré Vermelha (1995), Inimigo do Estado (1998), Chamas da Vingança (2004). Apesar de todo sucesso comercial, seus filmes poucas vezes foram saudados pelos críticos e ele nunca foi indicado a um Oscar.

Recentemente, Scott concluiu as filmagens de Out of the Furnace, protagonizado por Christian Bale, que deve ser lançado em 2013. O cineasta foi casado três vezes e deixa dois filhos de seu casamento com a terceira mulher, a atriz e modelo Donna Wilson.

Fonte: UOL Cinema

  • Será que o suicídio tem a ver com nunca ter sido indicado ao Oscar? =|