Crítica: O Ditador

Quando se trata de humor politicamente incorreto, Sasha Baron Cohen é hors concours. Rafinha Bastos não chega ao chulé do comediante britânico que fez fama (e fortuna) com o hilariante Borat e no quesito “língua solta” ou “cara-de-pau”, está cada vez menos preocupado com constrangimentos públicos ou conseqüências político-sociais. Em O Ditador, Sasha repete pela terceira vez a parceria com o diretor Larry Charles (Borat, Bruno) e abandona o estilo mockumentário – documentário falso com objetivo de tirar sarro – que tanto lhe consagrou para investir num longa mais comercial.

A trama, por mais absurda que possa parecer, é baseada no livro Zabibah and The King, escrito por Saddam Hussein, e conta a história do Supremo Líder General Almirante Aladeen (Cohen), ditador disposto a construir uma bomba atômica e assegurar que a democracia jamais chegue a República de Wadiya, país que governa e orgulhosamente oprime.

A ONU o ameça de intervenção militar e, convencido por seu tio Tamir (Ben Kingsley, de Gandhi), decide viajar para América para apaziguar os ânimos do Conselho Mundial em Nova York. O que Aladeen nem desconfia, é que seu ambicioso tio cansou das suas excentricidades; pretende matá-lo e substituí-lo por um estúpido sósia para democratizar Wadiya e ratear as reservas de petróleo do país entre conglomerados estrangeiros. Porém, o ditador consegue escapar – não antes de ter sua enorme barba completamente raspada – e agora precisa encontrar uma maneira de por fim a esta conspiração.

Como já era previsto, o longa está repleto de críticas à democracia e à maneira como ela existe atualmente – o sarcástico discurso final de Aladeen fazendo um paralelo entre o regime livre e o totalitário é hilariante – além de referências à cultura ocidental, desde Hollywood ao veganismo. Cohen continua afiado e sabe como poucos construir um personagem cativante. Amparado pelos coadjuvantes Kingsley, Anna Faris (Todo Mundo em Pânico) e Aasif Mandvi (O Último Mestre do Ar), ele dispara seus comentários racistas, sexistas e pernósticos a torto e a direito – nem sempre atingindo o alvo com precisão.

O Ditador tem seus momentos impagáveis, mas é, inegavelmente, o filme mais fraco da carreira de Baron Cohen como protagonista. A maioria das piadas soa sem graça e algumas gags visuais não funcionam. Entretanto, o maior problema da obra passa pela escolha de não conter “pegadinhas” com pessoas reais. O que é lamentável. O humor ácido diverte pouco e a falta de um momento sequer da gostosa/perigosa imprevisibilidade que, por bem ou por mal, definia os filmes anteriores, diminui o impacto da fita. Por conta disso, a dupla Charles/Cohen perdeu muito do seu delicioso veneno. Em todo caso é melhor rir, para não ter a cabeça cortada.

(2.5/5)
O Ditador (The Dictator)
Estados Unidos, 2012. – 83 min.
Direção: Larry Charles. Roteiro: Alec Berg, David Mandel, Jeff Schaffer e Sasha Baron Cohen.
Elenco: Sasha Baron Cohen, Ben Kingsley, Anna Faris, Aasif Mandvi, John C. Reilly, Megan Fox.

  • Hugo Mariatti

    Cara, eu assino seu blog por vc ter criticas cinematograficas parecidas com as minhas. (somos todos egoístas, rs)

    Mas este filme eu gostei. Faz rir e pensar. Tem tantas criticas aos povos que se acham falsamente libertos que vale a pelicula. Assisti acreditando ter sido o melhor dos seus ótimos 3 filmes.

    • Olá, Hugo. Mande a URL do seu site para que nós possamos conhecê-lo!

      • Hugo Mariatti

        Acho que me expressei mal.

        Suas criticas vem de encontro com meu gosto pessoal. Não escrevo necessariamente sobre isso.

        Abraço.

  • homer simpson

    lol ri pra caramba com esse filme e achei um dos melhores!

  • Tiago

    Esse filme é um lixo!!!! até o DIDI faz filmes melhores que essa merda!!!

    • Hugo Mariatti

      Se vc é o público alvo do Didi, esta sendo bastante coerente com seu comentário.

  • Marcelo

    Filme muito bom! Muito melhor que os anteriores.

  • jeff_aizenBR

    Eu achei muito engraçado

  • alexander

    hors concours = do francês "fora da competição" por estar muito acima dos demais.

  • ian

    Eu achei engracado tb…Qual filme vcs acharam legal entao?

    • Os outros protagonizados pelo ator (em ordem decrescente): “Borat”, “Ali G Indahouse” e “Bruno”.

  • marcelo

    eu editei a cena em 1080p do discurso que vc cita … se quiserem ver
    http://www.youtube.com/watch?v=B8w_e38ixtA&fe

  • Marcelo Coelho

    Eu consegui rir bastante e olhe que sou bem seletivo quando o assunto e comédia…

  • É UM FILME ENGRAÇADO,PORÉM NÃO SEI SE VC PERCEBEU,O ATOR EM TODOS OS SEUS FILMES TRABALHA EM CIMA DE CRITICAS, E ESTE FILME NÃO SAI DO ESTILO,MUITO BOM A MENSAGEM FINAL,VAI DE ENCONTRO COM O Q ACONTECE NO BRASIL E ESTADOS UNIDOS

  • juvencio

    Esse cara é um dos mais engraçados na atualidade. E não é didi, é sr. ilmo. fdp. dr. renato aragão.

  • Ricardo Duarte

    Rapaz! Eu gostei muito do filme. É o tipo de humor que eu gosto. Gostaria de deixassem mais dicas a respeito de filmes nesse estilo.

    parabéns pelo Blog.

  • Mozaicos

    Bom saber, mas de toda forma vou ver. Tem gente defendendo, então não é de tudo ruim!

  • Wesley

    O filme é bom, mas é o pior dos 3 por não ser do estilo pegadinha… eu fui assistir esperando algo como Borat / Bruno e sai descontente, o fato do filme ser comercial perde muito da graça