Crítica: Armadilha

Alice Eve é pouco conhecida no Brasil porém sua situação deve mudar logo. Mais lembrada por sua participação na comédia juvenil Ela é Demais Pra Mim (ao lado de Jay Baruchel), a loirinha dentuça foi coadjuvante de luxo na superprodução Homens de Preto 3 e par romântico de John Cusack no thriller O Corvo. Dificil entender como uma atriz em ascensão topou participar deste pavoroso Armadilha.

A bela devia estar com o aluguel atrasado quando resolveu encarar ao lado dos zé ruelas Josh Peck (dublador de “A Era do Gelo”) e Brian Geraghty (do framborizado Eu Sei Quem Me Matou), desta baboseira de baixíssimo orçamento escrita por Chris Sparling (do superestimado Enterrado Vivo). O longa até começa bem, com uma certa tensão (sexual) no ar, no entanto, após 20 minutos, começa a abusar desesperadamente dos clichês típicos do gênero, bem mais do que a quantidade “permitida”.

Na trama, após a festa de confraternização de fim de ano da firma onde trabalham, três colegas deslocam-se a um caixa eletrônico (isolado no meio de um estacionamento e durante uma madrugada gelada) para sacar dinheiro. Na hora de ir embora, deparam-se com uma figura sinistra vestindo um casaco de frio os observando do lado de fora. Inicialmente, pensam tratar-se de alguém com intenção de roubá-los, mas logo o sujeito se revela um maníaco assassino.

A história prossegue com o trio tentando encontrar uma maneira de fugir do caixa eletrônico, mas desperdiçando as melhores oportunidades discutindo o “sexo dos anjos” enquanto o vilão barbariza, mesmo estando do lado de fora. São tantos os furos na história que é difícil enumerá-los. Não há clímax, surpresas nem reviravoltas.

O roteirista Sparling e o diretor estreante David Brooks não estão nem um pouco preocupados com a plausividade da trama e resumem o longa a uma sucessão interminável de situações inverossímeis (para não dizer patéticas) e atuações canhestras. O título original ATM quer dizer “Automatic Teller Machine”, sigla como são conhecidos os caixas eletrônicos lá nos EUA. Neste caso, a versão nacional ficou bem melhor. Armadilha caiu como uma luva.

(1/5)
Armadilha (ATM)
Estados Unidos, 2012 – 88 min.
Direção: Davida Brooks. | Roteiro: Chris Sparling.
Elenco: Alice Eve, Josh Peck, Brian Geraghty, Aaron Hughes, Omar Khan.

  • Marcia

    Esse filme é bem ruinzinho mesmo

  • Lygia Falco

    Ruim demais!

  • maicol

    achei que o filme foi uito mal feito e ainda noo final quando ela morre dai perde a graça mesmo

  • ricardo

    Com certeza, figurando entre os piores filmes de terror de todos os tempos. Se aquele gordinho (Josh) do seriado "Jacke & Josh" já era ruim naquela época, tu pode imaginar nesta abominação chamada ATM.