10 Filmes Proibidos por motivos ridículos

Quando chega a noticia que uma produção cinematográfica foi censurada, logo vêm a mente três razões: violência, religião e sexo. Às vezes, o buraco é mais embaixo e a situação envolve motivos sócio-político-culturais que não imaginam nossa vã filosofia. Confira alguns exemplos abaixo, categorizados da seguinte maneira: quanto mais ridículo e bobo o motivo (para nossa cultura), mais alto o posto do filme na lista.

10. Zoolander (Zoolander, EUA 2001): O Irã está disposto a banir dos meios de comunicação qualquer sinal de homossexualidade que ameace o seu querido povo. Na comédia, dirigida e estrelada por Ben Stiller sobre um modelo masculino, não há nenhum personagem assumidamente gay, mas, para o governo iraniano, homens desfilando em passarelas já é o suficiente para atentar contra os “bons costumes”.

9. Nada de Novo no Front (All Quiet on the Western Front, EUA 1930): Baseado no aclamado romance “Im Westen nichts Neue” de Erich Maria Remarque, conta a história de um soldado desiludido com o despropósito da Primeira Guerra Mundial. O longa acabou proibido na Alemanha e Itália por sua temática antibelicista. Reza a lenda que nazistas lançavam ratos nos teatros que resistiam em exibir o filme, para afugentar a plateia.

8. Os Quatro Batutas (Monkey Business, EUA 1931): Também conhecido como “Batutas Burlescos”, esta comédia de erros estrelada pelos Irmãos Marx, é considerada um dos melhores filmes do quarteto. Na trama, os caras embarcam clandestinamente num luxuoso transatlântico se metendo em diversas confusões. A Irlanda baniu o filme até 2001, por acreditar que a película seria capaz de incitar comportamentos anarquistas na população.

7. Piratas do Caribe – No Fim do Mundo (Pirates Of Caribbean – At World’s End, EUA 2007): Terceiro filme da franquia bilionária estrelada por Johnny Depp estreou na China com mais da metade de suas cenas censuradas. Os cortes dificultaram a compreensão da aventura, e a maior vítima foi o ator Chow Yun-Fat, que interpreta um pirata do antigo Ceilão. Segundo o órgão estatal responsável, “O filme é um retrato negativo dos chineses”.

6. Matrix Reloaded (Matrix Reloaded, EUA 2002): A revolucionária ficção científica estrelada por Keanu Reeves foi proibida no Egito por ser considerada violenta e de conteúdo religioso perigoso. País de maioria islâmica, o departamento responsável pela censura afirmou que o roteiro aborda temas como “a existência humana e a criação, questões relacionadas com as três religiões monoteístas” e podem “gerar tensões e conflitos sociais”.

5. Sex and The City 2 (EUA 2010): Na trama da sequência, as quatro garotas de Nova York decidem passar férias na luxuosa Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos. As gravações, entretanto, foram feitas no Marrocos e, sabendo disso, o governo dos EAU proibiu a exibição da comédia alegando “conflitos culturais”. O primeiro filme também já havia sido banido pelo conteúdo que, segundo o órgão censor, “não condiz com os costumes do país”.

4. King Kong (King Kong, EUA 1933): Considerado um dos grandes clássicos do cinema, o filme do macaco gigante foi banido na Finlândia por ser considerado pelo departamento de comunicação social “um dos filmes mais violentos já realizados”. A proibição durou até 1962, quando a obra foi finalmente liberada. Parece absurdo, mas estamos falando de um país que baniu o Pato Donald por não usar calças.

3. Avatar (Avatar, EUA 2009): James Cameron certamente teria atingido a marca de US$ 3 bilhões em arrecadação se o seu filme não tivesse sido proibido na China – Avatar fechou o caixa com U$ $2,783 bilhões. A preocupação era que a trama (dos nativos oprimidos pelos brancos terrestres) poderia causar nos cinéfilos uma rebeldia contra os esforços do governo por forçar a remoção de populações de um local para o outro na China.

2. Os Simpsons – O Filme (The Simpsons Movie, EUA 2007): Esta certamente é uma das censuras mais ridículas já notificadas. A versão cinematográfica do desenho animado mais longevo da televisão foi proibida na Birmânia (ou Myanmar) em decorrência do amarelo! Isso mesmo, o motivo é este mesmo. O governo do país bane todos os filmes e programas que contenham excesso de cor amarela, pois acreditam que isso excita demais o povo.

1. De Volta Para o Futuro (Back To The Future, EUA 1985): Na verdade, o filme não chegou a ser proibido na época do seu lançamento, só agora, com a nova lei imposta pelo General Bureau of Radio, Film and Television da China, que não quer saber de produções utilizando a abordagem “viagem no tempo”. Segundo o governo, o recurso da ficção científica ajuda a promover uma ideia distorcida sobre a História. Nesta maluquice, Marty McFly não foi o único prejudicado. O Exterminador do Futuro, Planeta dos Macacos, Efeito Borboleta e tantos outros sofreram com a nova sanção imposta em 2011.

  • Visitante

    Brasil,1985. Este era o último ano em que um caso de censura prévia de um filme havia sido registrado no Brasil – tratava-se de Je Vous Salue, Marie, de Jean-Luc Godard, banido do país por questões religiosas.

  • Eu sou contra qualquer tipo de censura, mas alguns filmes listado ate que o publico teve sorte,porque alguns filmes são muitos ruins…Zoolander,Sex and The City 2,deveria passar longe de qualquer cinema.

  • jan

    Acho engraçado que algumas pessoas odeiam sex and the city, mas acham foda "se beber não case".

    • hianlima

      Os dois são muito ruins.

      • Hanako

        Pena desse povo que acha que filme só é um homem com uma arma destruíndo tudo ou filme de superheróizinho. Sex and the City é bom sim, se não gosta, o problema é seu. Filme tem que ter diferencial.

  • ricardo

    Sex and the city, piratas do caribe e Zoolander, eu até entendo, são péssimos, péssimos PÉÉÉSSIMOS FILMES. A censura podia, inclusive, agir contra aqueles retardados mentais que se vestiam de pirata imitando o Johnny Deep.

  • Prof.Pirú

    O ônibus da Suruba do Sady Baby foi proibido na zimbabia.