Crítica: Um Dia

Um Dia

A imprensa britânica castigou Anne Hathaway, afirmando que a atriz norte-americana foi péssima ao reproduzir o sotaque dos moradores de Yorkshire (norte da Inglaterra) nesta versão cinematográfica homônima de Um Dia, livro de David Nicholls. Infelizmente, este não é o maior problema do longa (adaptado para às telas pelo próprio autor), dirigido pela dinamarquesa Lone Scherfig (do ótimo “Educação”, que revelou ao mundo Carey Mulligan).

A história tem início nos anos 80 e segue a relação entre Emma (Hathaway) e Dexter (Jim Sturgess de “Across The Universe”), que se conhecem na noite de formatura e quase transam, decidindo antes ficar amigos. Ao longo de vinte anos, testemunhamos, sempre no dia 15 de julho, o rumo que suas vidas tomaram e/ou que circunstâncias os impediram de realizar seu maior desejo: ficar juntos.

Enquanto Emma é uma garota refinada, inteligente, adora livros – ela usa óculos enormes para provar isto, como se pessoas que não usam óculos não lessem – e pretende se tornar uma escritora, Dexter é um bon vivant, mulherengo, aparentemente viciado em drogas, que apresenta um programa de TV de qualidade sofrível com validade à expirar e sem planos para o futuro.

Scherfig é uma exímia contadora de histórias e já provou isto no passado, mas, diante do roteiro insosso de Nicholls, se perdeu no caminho. Também pudera: encaixar 20 anos de dois personagens que se acompanham mutuamente em 107 minutos (cerca de 5 minutos para cada ano!) é uma tarefa complicada. O resultado é uma obra arrastada que não se decide entre a comédia romântica que faz pouca graça e o melodrama apelativo carregado de pieguice.

Se você está sentido uma necessidade incontrolável de asssitir um romance nas telas, troque o cinema pelo home video, convoque a sua cara-metade e alugue “Namorados para Sempre” (com Ryan Gosling e Michelle Williams). Este sim, soube retratar de maneira bem mais convincente (e interessante) como as relações amorosas crescem, mudam e podem tomar rumos imprevisíveis ao longo dos anos.

(2.5/5)
Um Dia (One Day)
Estados Unidos / França, 2011 – 107 min.
Direção: Lone Scherfig. | Roteiro: David Nicholls.
Elenco: Anne Hathaway, Jim Sturgess, Patricia Clarkson, Jodie Whittaker, Rafe Spall.

  • Eu vi o filme ontem, fiquei chocada com o final.. esperava bem o melodrama água com açúcar, mas me surpreendi… Mas o fim não justifica os meios, o final é bem impressionante e a dor do personagem do Dexter, da pra sentir na pele…but… Já vi a Anne em filme melhores e a atuação dela nesse foi abaixo da média.. quem salva o filme é o Jim… nem a história se ajuda muito, os anos passam rapidamente, pisca em1995 abre os olhos em 1998 rs…! Pretendo ler o livro… Quem sabe não é melhor rsrsrs.

  • ROGERIO

    ANNE BOCA DE CAÇAPA PROVANDO MAIS UMA VEZ QUE É UMA PÉSSIMA ATRIZ.
    NÕA PERCAM SEU TEMPO COM ESSA BOBAGEM.

  • Vi e não gostei do filme. Gente, sai angustiada, melancólica, baixo-astral. Macacos me mordam!