Crítica: Reféns


A cada novo filme de Nicolas Cage que eu vejo, tenho a sensação que o sujeito assinou seu próprio “atestado de óbito” cinematográfico, mas esqueceram de enterrá-lo. Só mesmo os recentes problemas que o ator vem enfrentando desde 2009 – sonegação de impostos, investimentos imobiliários fracassados, despesas milionárias com brinquedinhos de luxo, desentendimentos com ex-mulheres, prisões por bebedeira e brigas em público com a atual esposa – para entender o rumo que a vida do sujeito tomou.

Nenhum astro tem uma carreira tão “bipolar” quanto ele. Cage consegue alternar bombas homéricas como Fúria Sobre Rodas, O Vidente, Caça às Bruxas e O Aprendiz de Feiticeiro com boas produções como Kick-Ass, Vício Frenético, A Lenda do Tesouro Perdido 2 e O Senhor das Armas (só para citar os mais recentes). Reféns, um desperdício total, infelizmente, pertence ao primeiro time.

Também pudera, o longa é dirigido por Joel Schumacher, o sujeito que um dia já fez bons filmes como O Primeiro Ano do Resto das Nossas Vidas, Um Dia de Fúria e 8 Milímetros (com Cage), mas vai ser sempre lembrado pelas ridículas aventuras do homem-morcego que comandou nos anos 1990, Batman Eternamente (1995) e Batman & Robin (1997). Hoje, o cineasta atira em todos os gêneros e direções, dirigindo obras menores tentando reviver sua carreira.

Na trama, Cage é Kyle Miller, um negociante de jóias preciosas que ao lado de sua esposa Sarah (Nicole Kidman) e sua filha Avery (Liana Liberato) vive em uma confortável e segura mansão com todos os confortos modernos. Os três estão em crise de relacionamento e a situação piora quando larápios conseguem adentrar na residência fazendo-os de reféns.

Os criminosos, que aparentam ser extremamente profissionais, com muitas informações sobre o personagem de Cage, seu trabalho, sua família e os dispositivos de segurança da casa, logo se revelam um bando de amadores desesperados. A medida que o filme avança, segredos e tramas paralelas vão surgindo, numa tentativa frustrada de render um fiapo de história em 90 minutos.

Apesar do passado negro dos principais envolvidos, o roteiro de Karl Gajdusek cheio de furos, sensacionalismo e reviravoltas desnecessárias é o grande problema do longa. Bandidos que fazem famílias de refém é um tema que quando bem explorado, rende thrillers eletrizantes como Sob Domínio do Medo, Quarto do Pânico e o recente espanhol Sequestrados. Não é o caso de Trespass. Graças aos seus protagonistas famosos, o filme brilha feito diamante, mas não passa de bijuteria das mais fajutas.

(1/5)
Reféns (Trespass)
Estados Unidos, 2011 – 91 min.
Direção: Joel Schumacher. | Roteiro: Karl Gajdusek.
Elenco: Nicolas Cage, Nicole Kidman, Liana Liberato, Cam Gigandet e Ben Mendelsohn.

  • Lua

    Também achei o filme bem ruinzinho!

  • Eu gostei de Aprendiz de Feiticeiro e Caça as Bruxas mais do que de Kick-Ass, mas gosto por filme não se discute, se lamenta.

  • Edu

    Achei muito fraco mesmo. Tive que me controlar pra não parar no meio.

  • Raphael

    Ninguém pode crucificar ninguém, e nao acho q uma má visao q vc teve de um filme interfira no resto. Isso mostra q vc é um pessoa muito facil de se influenciar! Fraco em brother!

  • pablo

    rapá, a foto do cage parece com o harrison ford, aliás, quando eu vi a foto achei mesmo que fosse o ford.

  • Guilherme

    O filme do Kick-Ass é uma droga!

    • Phoenix

      A melhor adaptação dos quadrinhos ja feita, e o cara chama de droga.nusss

  • jds1

    Cara, o filme não é essas coisas, mais é assitivél, o problema é que falar mal do Cage virou modinha, todos criticam, Motoqueiro Fantasma, Fúria Sobre Rodas foram detonados por "críticos" mais pergunte a todos que assistiram…os filmes foram divertidos, e diversão é a unica coisa que importa num filme.

    • Nina Lamprey

      Esse aqui tá mais para frequentador do Hopi Hari do que cinema. Uma vergonha achar que filme só serve para divertir!.

      Só pode ser fã do Michael Bay.

      • Hyure'ee

        e você está mais para "CRITICA QUE PENSA SABER DE ALGUMA COISA" mas no final entende é só de Brasileirinhas ! Acordem p/ vida , o filme tem que ter bom roteiro , boa direção mas se não tem a culpa não é do ator ! Criticar Cage virou modinha sim para os mentes fracas !

        • Amigo, acho que você não leu a crítica toda. Dê uma olhada no último parágrafo.

          E Cage tem sua parcela de culpa, sim. Antes de decidir fazer um filme, o ator tem acesso ao roteiro.

  • Will

    É risco que ele corre por participar de vários filmes por ano. Qualquer hora uma merda pode acontecer.

  • Careca

    Senhor das armas não foi um filme ruim, na verdade em faculdade que trata de comércio e tal, ele é muito indicado. Ruim é ter um blog e não ter uma vida, passar a própria criticando a vida alheia, e realmente grande parte dos filmes ficam bem chatinhos quando se assiste com ninguém

    • Amigo “Careca”,

      Acho que voce não leu (ou entendeu) a crítica direito. O Senhor das Armas está na lista dos BONS filmes de Nicolas Cage, inclusive tenho ele na minha coleção. Infelizmente, nunca mais tive tempo para assistí-lo porque agora só tenho tempo para criticar a vida alheia e cuidar deste blog. 😉

      • Pedro

        Hahahaha… rapa, você ainda perde tempo respondendo a estes trolls!!! Pelo visto você tem mais tempo do que imagina :-)))))

  • Rodrigo

    Criticar é facil quero ver fazer melhor!!!!!!!!toscos!!!!

  • mediugorie

    Todo filme de Nicolas Cage é igual (em atuação). As mesmas caras, e bocas, e vozes, e perguntas, e cenas. Será que ninguém ainda percebeu que ele só está no cinema pela imensa consideração dos diretores para com seu papai?

  • Pô xará, "O vidente", é um bom filme, ruim é aquele filmado lá na Asia, Tailândia, eu acho. Nem lembro mais o nome, aquilo sim, é uma grande bosta.

    • Flavio

      "Perigo em Bangkoc" Acho que é assim….o cara tá tentando pagar os impostos, gente….

  • henrique

    grandes filmes como ARIZONA NUNCA MAIS e ADAPTAÇÃO ele nunca irá repetir!!!

  • Nicolas Cage um dia foi um dos atores mais requisitados de Hollywood, mas infelizmente sua carreira está à beira do precipicio disperdiçamdo seu talento fazendo filmes com roteiros péssimos e diretores fracassados que fazem até o Ed Wood ser um Martin Scorcese e digo sem medo que ele é um astro decandente

  • Zito

    Véio o cara tá devendo milhas pra Deus e o Diabo e vocês querem que ele escolha mega produções para participar, "pois ele não deve colocar seu talento em filmes de segunda classe… blá,blá,blá,blá"
    Fala sério ele quer é pagar as contas no final do mês!!!
    Além do mais ele vai pegar a Nicole Kidman, super delícia!
    Deixem o cara pagar as contas e pegar as gostosas afinal, isto é o que todo homem busca no fim.

  • rodrigov8ao

    não sei não o cara tá tão decaido que o cara já tá indo pro seu 68° filme, para terem uma idéia serão 5 grande produções para o ano que vem, sabe gente a industria do cinema não liga para criticas eles querem saber se o ator é rentável e isso ele é, um dos mais lucrativos da história do cinema.

  • Elton

    Caça as bruxas foi mto bom sim..melhor q kick ass

    e se qualquer um aqui no lugar dele ganhasse pra fazer esse filme ou outro pior iria concerteza. Pq ele n pode?

  • Wanessa

    Fico muito triste pelo Cage, ele era um dos meus atores favoritos na década de 90 e agora só faz porcaria…

  • WACO

    Asisti esse filme hoje, ao principio parecia prometer. Depois tudo virou uma merda, os marginais eram palhazos mesmo, a mulher viciada em crack, o otario do irmao novo psicotico, e o suposto chefe do grupo um panaca. Fraco demais, nao gostei mesmo. Sei lá se o Nicolas Cages ta de má fase, mas filme é uma merda mesmo.

  • Marcos

    Concordo com a crítica, realmente Refens ficou a desejar e o Nicolas Cage parecia um figurante… uma pena!

  • Jesiel

    Assisti ontem a noite. Gosto dos filmes do Nicolas Cage, mas esse realmente deu sono!!!