Home Críticas

Crítica: Velozes e Furiosos 5


Velozes e Furiosos

Em 2001, o filme Velozes e Furiosos trazia a estrela em ascensão Vin Diesel como anti-herói, muita ação com cenas de corridas e o glamour dos carros “tunados”. Apesar do sucesso nas bilheterias, a franquia foi irregular – a sequência imediata não tinha o principal protagonista e o terceiro capítulo se passava no Japão, ignorando os filmes anteriores (exceto pela participação especial de Diesel). Quando a série parecia estar definhando, os produtores resolveram resgatar o elenco original para a quarta parte, o que ressuscitou o título e garantiu o quinto filme, Velozes e Furiosos 5 – Operação Rio (Fast Five).

A preocupação dos produtores em agradar aos fãs e manter a milionária franquia viva foi tão grande que eles trouxeram para esta sequência personagens de todos os filmes anteriores. Além do trio original, composto por Vin Diesel, Paul Walker e Jordana Brewster, voltam Tyrese Gibson, Sung Kang, Chris “Ludacris” Bridges, Matt Schulze, Gal Gadot, Tego Calderón e Don Omar, além de três novidades: o português Joaquim de Almeida, a espanhola Elsa Pataky e Dwayne “The Rock” Johnson.

Com tantos personagens em cena, a solução do roteirista Chris Thompson e do diretor Justin Lin (ambos à frente da série desde o terceiro capítulo) pode, curiosamente, incomodar alguns fãs: este é o filme com menos cenas de perseguições automobilísticas de toda a franquia. O que não quer dizer necessariamente que não haja ação.

A falta de grana leva Dom a aceitar um trabalho de roubo de carros de luxo durante um trem em movimento. Algo dá errado e ele descobre que acabou tomando posse de algo que pertence ao mais poderoso criminoso de colarinho branco do Rio de Janeiro, Hernan Reis (Almeida). O personagem de Diesel descobre que, se conseguir roubar a fortuna do chefão do crime, irá conquistar sua liberdade. E é aqui que Fast Five muda o tom radicalmente em comparação com as produções anteriores, trocando as famosas corridas de carros imponentes por uma trama de assalto a um cofre com um estilo muito, mas muito semelhante a Onze Homens e um Segredo (2001).

A forma como o Rio de Janeiro foi retratado – uma cidade dominada por uma polícia completamente corrupta – não deve incomodar os brasileiros depois do sucesso de Tropa de Elite e, tirando um ou outro erro bobo (como a cena do grupo de elite do exército estadunidense subindo tranquilamente o morro dominado por traficantes ou a deseducativa aula sobre a colonização do Brasil), Velozes 5 não mostra o país exótico de outras produções hollywoodianas, com macacos pelas ruas e topless na praia. Já é um avanço.

A quantidade de atores em cena exigiu a mudança de foco dos carros para os personagens, e as atuações não correspondem – e o roteiro não colabora, com diálogos bem fraquinhos. Mas é a falta de verossimilhança que poderia ser considerada o pior defeito do longa. Cada cena de ação vem acompanhada de uma situação impossível, quase surreal, e os personagens mais parecem super-heróis dotados de superpoderes: eles saltam de um carro em queda livre, pulam de barraco em barraco sem se ferir, jamais são atingidos pelas munições…

Para se ter uma ideia, a conclusão do roubo orquestrado por Dom e O’Conner destrói metade do Rio de Janeiro. São tantos despropósitos que as cenas poderiam causar risos involuntários, mas a boa bilheteria do filme prova que o público não está ligando para isso. Uma dica, então, para aproveitar bem Velozes e Furiosos 5: desligue o cérebro, ignore os sotaques equivocados e não ligue para o que aprendeu nas aulas de História do Brasil e sobre as Leis da Física. Desta forma, você pode até se divertir ao assistir a um racha ao som de “Vai, Popozuda”.

Velozes e Furiosos 5 – Operação Rio (Fast Five)
Estados Unidos, 2011 – 130 min.
Direção: Justin Lin. | Roteiro: Chris Morgan.
Elenco: Vin Diesel, Paul Walker, Dwayne Johnson, Tyrese Gibson, Jordana Brewster.

Comentários no Facebook

29 Comentários

  1. Para gostar deste “filme” tem que não só “desligar o cérebro” (Como se isso não fosse feito o tempo inteiro pelo público de cinema de massa) tem que desligar tudo: Os olhos (cenas absurdas); os ouvidos (diálogos estúpidos); o senso de ridículo (atuações medíocres); padrões estéticos em geral (tudo no filme é bizarro e ridículo) e até mesmo o patriotismo e civismo (ver um bando de estrangeiros canastrões e interesseiros esculhambando o seu espoliado país).
    Se um pais não pode ser definido por um filme, sorte dos estadunidenses, pois, se o Brasil é pobre e corrupto neste filme, completamente acéfalo, estúpido e imbecil seriam os criadores desta medíocre obra cinematográfica.

  2. o fiilme pode nao ter sido feito aqui mais retrata fielmente a merda que o nosso pais e cheio de pilantras e corruptos

  3. Nota 2. Se vc deu nota maior, gosta de filme ruim. Obs moro em niteroi e estudo no rio, passo pela ponte todo dia e essa não é ela.

  4. Aff tanta besteira junta ninguem merece. pow gente filme é filme. vc estão metendo o pau pq o filme foi produzido aqui no brasil e nos ja conhecemos tudo que acontece por aqui. claro que nem tudo no filme eh verdade. mas pense aqui. nos quando assistimos por exemplo velozes e furiosos 1 ? que se passar em outro pais. como sera as criticas deles sobre esses filmes que falam do pais deles ? nos axamos perfeito e tals. e como eles estao pensando ? isso acontece se formos parar para pensar. aff metade dos que comentaram aqui parece que estava criticando o filme como se ele fosse um documentario do brasil. e não com o que eu o filme realmente quer passar.. na minha opnião foi um otimo filme de ação. n ligo para essas besteira.

  5. Esse foi um filme ruim, de uma produção que não buscou as informações devidas para relatar os acontecimentos. Realmente se nesse eles inventaram um Rio de Janeiro com deserto, paramos e analizamos todos os outros filmes realmente não tem nada haver com os lugares que foram produzidos ou seja são produções feitas através de uma visão limitada e sem se quer estudo ou pesquisa sobre esses lugares e povos. Outra coisa vamos ser realistas a parte da praia é de chora, imagina vc no Rio de Janeiro com todas as mulheres com potêncial dos corpos malhados sarado coxas grossas, bunda grande cintura fina mulher gostosa realmente, uma mulher norte americana extremamente magra vem e domina a situação acho que isso seria sim pouco provável de acontecer.
    Outra questão não menos importante 6 policias norte americanos sobem no morro um bando de traficantes com fuzil, escopeta e outras armas os cercam simplesmente os policiais sacam as armas e os traficantes abaixam a bola Hum interessante isso. Após isso esses mesmos 6 policias vão para prender um suposto bandido norte americano que chama-se Dom, os policiais sacam as armas aí todos sacam armas 38, pistolas e os policiais dessa vez vão embora ué fuzil eles enfrentam 38 não engraçado isso.
    Realmente esse filme foi mal elaborado, mal produzido.
    O diretor fumou Orégano, tomou chá de cueca e cheirou pó de arroz.
    Sorte a minha, não gastei meu dinheiro com cinema para ver um filme tão ruim.

  6. galera ai fica irritada quando o pessoal fala mal do Brasil…. O pessoal aki ja se suja sozinho nao precisa de filme americano rodado aki pra isso não, o filme é excelente, boas cenas de aço e tal, e se a galera quer ver apenas cenas de ação possiveis de se realizar e um retrato fiel do Rio e do brasil entao assiste um documentario, porque FILME É FICÇÃO (termo usado para designar uma narrativa imaginária, irreal)!!! Na minha opinião filmaço, faltou sim mais cenas de corridas e carros esportivos, mas nao esragou em nada o filme que e recompensado com tantas cenas de ação!!!

  7. Alison sei que seu comentario é antigo mas
    o filme rio se passa antes do toquio.
    o han vai pra toquio logo apos esse filme..

  8. Ae galera eu li alguns cometanrios eu concordo em muito s pontos mas agora vamos falar a verdade o filme ja n é mais um filme de corrida e sim de ação e nas poucas cenas de corrida q tem vcs queriam q tivesse oq fusca, gol, astra, pelo amor neh. em questão ao tema rio o chato foi q falto as mulhes a idea de policiais corruptos nos ja vimos no tropa de elite e em todos os outros filmes nacionais então acho q se o cinema de nosso pais mostra a nossa policia desta forma pq os americanos n mostrariam,

    MAS agora o pior lance do filme o q mato a a trama foi o Han, eu achei muito bom o papel dele no filme como no 3 so q ele morreu alguem me diz como iss acontece, e outra coisa mais legal no final como a Lety volta a vida ela tbm morreu acho q se tiver um velozes e furiosos 6 vai ser de terror so morto vivo dirigindo.

  9. Sai do cinema decepcionado, pra mim já não é mais velozes e furiosos virou outra coisa, comparem o primeiro filme com esse não tem nenhuma semelhança.

  10. Muito Ruim! Ficou devendo muito!

    Se assistirmos o filme “com olhos americanos”, ficou devendo pq até na parte dos “pegas” e dos carros este filme pecou, pois além de ter muito pouco “pegas” o único que valeu foi o do final (apesar de fantasioso, mas fantasia faz parte de filmes, tranquilo).

    Se assistirmos o filme “com olhos brasileiros”, ai termina de ferrar! Vira Lixo total!! Além de um erro atrás do outro no que se refere ao como a banda toca realmente por aqui, mais uma vez eles se colocam como os “bans-bans” e o outro povo (neste caso, nós brasileiros) como os submissos e a escória.

    Eles não conseguiram mostrar sequer como funciona de verdade um morro do Rio tomado por traficantes, aliás conseguiram “ridicularizar” até os traficantes..kk (deveriam ter feito uma consulta com o Cap.Nascimento antes!)

    Espero que este filme tenha uma bilheteria fraca aqui no Brasil, não para afugentar novos empreendimentos do gênero, mas para que os próximos tenham maior esmero e cuidado ao “falar” de nós, e o mais importante, para que nós aprendamos a ter mais respeito por nós (e consequentemente eles por nós).

    Resumindo: Poucas cenas de corrida, poucas cenas de carros tunados, muitas falhas de roteiro, mais falhas ainda ao caracterizar o Brasil (no caso o Rio). Ruim!

    Detale existe deserto no Rio?

  11. Cara eu fico pensando se o filme fosse lá na baixa da égua, como seria? será que é dificil entender que ganhamos muito com a divulgação deste filme no nosso brasil? fomos privilegiados com tamanha produção voltando ao brasil, vcs tbm sabiam que nosso país é referência mundial em prostituição? que gringo não vêm aqui só para ver um monte de carros alegóricos passando?

    Que nosso país a corrupção é ativa e uma das maiores do mundo, fato.

    Que deputados tem direito a 14°, 15° salários e eles mesmo votam o próprio salário?

    Que erros grosseiros(Sr Tiririca Legislar leis?) e super salários são votados de um dia para o outro e ninguem nem se quer se revolta com isso?

    Filme – referência ao rio, que mostra parte como ele é alguem ai já viu gringo apanhar na praia que nem cachorro, e só ficou olhando ele e sua familia ser assaltado e umilhado?

    Filme – cenas de ação, alguem se lembra do duro de matar 4.0? entende-se que quem acompanha a série percebeu que Toreto é imbátivel e as coisas que ele e compania fazem com carros, são só meras manobras.

    Filme- Brasileiros no filme? pra que? alguem se lembra dos mercenários? não é por que o filme rodou uma parte aqui que eles tem de abrir o elenco e colocar algum brasileiro pagando de gatin…

    Na minha opnião o filme foi bom, excessão da cena do posche, que poderia ter sido rodada no filme, daria um racha que todos esperavam, alguns erros mais nada que seja fatal e atrapalhe o que o filme quis mostrar, ok o próximo filme logo em breve, e novamente estaremos assistindo.

    Sou brasileiro amo a minha pátria, mais a sujeira aqui no brasil é tão grande que a vontade que tenho e de jogar a toalha e ir embora.

    Politica – nota 0

    Impostos – nota 0

    Produção de petroleo – se produzimos por que compramos fora?

    É isso sou brasileiro e não desisto nunca( Felipe melo seleção brasileira -.-) se não jogando vou no chute kkkkkkkkk

  12. O filme é muito legal! foi um dos melhores velozes e furiosos. Eu achei as cenas que se passaram no filme falando do Brasil retrata direitinho o que é…. nós brasileiros ainda demos sorte deles fazerem mó propagando do Brasil. Tem muitas cenas exageradas mesmo mas o filme e muito doido. Não tenho nada a reclamar.

    Ja assisti ele no cinema e to pensando em assistir novamente.

  13. Um deserto no Rio de Janeiro, carros incomuns, traficantes com sotaques inglês, americanos mandando em favelas dominadas por traficantes, o grande efetivo da policia na perseguição, atores com pita de porto riquenhos. São alguns detalhes do filme que apenas nós brasileiros vamos perceber, o restante do mundo ja acham isso mesmo!

    Deram uma aliviada para nós brasileiros, um dos poucos filmes que falam sobre o brasil que não mostra mulher pelada nem sexo implícito!

    Não me vem com essa de que a cena em que o toreto diz: "aqui é Brazil" e todos apontam armas para os oficiais americanos, defamou os brasileiros! Aqui no Brasil, qualquer um pode SIM adiquirir uma arma com extrema facilidade!

    Não sou nenhum diretor, mas sei que para fazer um bom filme sobre um determinado lugar "desconhecido" ou pouco conhecido deve-se estudar e procurar referências que ajudem a não fazer as "lambanças" que teve durante o filme! Como por exemplo, quando o Reis explica como foi a pré-colonização do Brasil!

    Em varios momentos do filme mostram imagens do Cristo enfatizando sempre o "estamos no Rio de Janeiro"! Onde quase nada foi gravado no Rio e nem no Brasil, a maior parte do filme não foi gravada aqui e sim na Costa Rica e em Porto Rico!

    Um ponto positivo foi o elenco "das antigas" e como se não bastasse incluiram também Dwayne Johnson! Adimiro muito a fidelidade dos nomes e personalidades (imagem) dos personagens, poucos filmes conseguem isso! exemplo: Velocidade Máxima 2, em que o Keanu Reeves (Jack Traven) opitou por não fazer parte do elenco, tendo que mudar o roteiro do filme!

    É dificil fazer um roteiro de qualidade quando se tem grandes nomes no elenco juntos, Veja o fimle Mercenarios, um grande elenco + pouco tempo para aproveitar e explorar cada integrante da equipe! Assim também foi no velozes e furiosos 5 Br.foi um pouco fraco, mas não deixou a desejar, pois sei a dificuldade que é com varios nomes juntos!

    Minha nota para o Fast Five é… 7,5! Não podemos esperar aulas de história e geografia brasileira em um filme de ação de hollywood!

    Agradeço a todos q leram a minha humilde opinião, Obrigado!

  14. O filme é divertido, mas sim, são completamente absurdas todas as partes que envolvem o Rio (brasil).

    O brian chega no morro dirigindo um alfa antigo com direção inglesa (que merda!), a polícia civil do RJ tem Dodge Challenger!! A trilha sonora tem somente algumas músicas brasileiras, a maioria é um som latino que ssabe-se lá quem canta, alguém por acaso não preferia que tocasse só funk?

    Sim, continuamos sendo subclassificados perante os americanos, o que é lamentaável.

    Mas o pior de tudo é que nem os brasileiros do filme são brasileiros, sendo que temos no nosso país atrizes e atores reconhecidos no cinema mundial, como o rodrigo santoro (300) e a Alice Braga (Eu sou a Lenda).

    Enfim, fatos a serem lamentados, mas que o filme é legal, não posso negar.

  15. Claro que nada lembra o Brasil! TODAS as cenas de ação foram rodadas em Porto Rico. O elenco só ficou aqui durante três dias e filmou apenas conversa fiada e cartões postais.

  16. Fraquinho, esperava muito mais. Prevaleceram os velhos esteriotipos americanos confundindo Brasil com o México/Porto Rico (as cariocas são muito melhores e sensuais do que as que aparecem nos pegas), fora algumas incoerências:deserto no Rio(sacanagem); a corrupção policial(será que quiseram extrapolar a realidade?); os pegas esperados não acontecem;dois carros carregando um cofre forte pela cidade foi demais. Ok é ficção, mas ficaram a dever um bom filme conforme diz o título…

  17. Gente , onde está o pessal que liberou o filme aqui no Rio? Deveria ser censurado.
    Não gostei nada do modo que expo o nosso pais. Colocando maior banca de eles os "AMERICANOS" que mandam na cena em que o Hobbs sobe a favela e aponta a arma dele. Idiota, quem autorisou este tipo de cena.

  18. na minha opniao,o que salva o filme e o elenco das antigas que marcou o primeiro filme.

    porem ,acho que este ultimo e o pior da serie,pois nao tem nada a ver com o brasil.

    as maior parte das cenas nao foram rodadas aqui ( por culpa dos nossos queridos politicos que preferem ganhar grana agora do que investir na imagem do pais)

    e os carros que usam nao sao carros usados em nosso cotidiano,esta bem fora da nossa realidade!

    eu assisti o primeiro no japao e foi muito legal ir ao cinema em turma usando os mesmos carros que estavam no filme! (supra,skyline,180sx,silvia,s2000….)

    o publico pode se identificar com o roteiro,mas com as cenas com carros ja nao digo o mesmo.

    quando se fala em velozes,lembramos do que?de carros!

    e nao temos carros esportivos do mesmo nivel de outros paises,mais uma vez por culpa de altos impostos!

    pra se ter ideia um new civic si no japao custa algo em torno de 42.000,00R$

    e uma cbr 600 rr da honda em torno de 19.000,00R$ !

    oque é sonho de consumo pra nos la se chama realidade.

    entao nao vejo sentido nenhum desse filme aqui no brasil

    • E isso mesmo , O Han morreu no 3 em toquio , Esse filme ai e depois desce equi no RIO como tivesse começando do final , no 6 irá mostrar . Lembra da Corrida que o Toretto la em Toquio , que não mostra então …r Vai dá continuação!

  19. Gostei do filme, apesar de ser bem surreal. mas o q tá me itrigando mesmo é como o Han (japonês) morreu dentro de um carro numa explosão no VF3 em Tóquio, e tá participando desse filme? Ele foi ressuscitado?

  20. Achei esse filme o fim! Mostrou a imagem de um país em que se pode tudo, uma verdadeira palhaçada! A pior parte pra mim, é quando Dom diz para Hobbs: "vc não está nos EUA, está no Brasil!" e várias pessoas levantam armas para defender o herói americano! Como se não houvesse limite algum aqui! Tudo bem que temos problema com corrupção, traficantes, bandidagem…mas ao contrário do crítico Leonardo, discordo por completo que a polícia carioca seja completamente corrupta! NÃO! Existem sim pessoas engajadas no bem comum, que trabalham da melhor forma que podem, com honestidade…não vamos generalizar porque isso é desrespeito com quem procura trabalhar certo, além de ser burrice! Problemas, todo lugar tem…Mas o pior mesmo foi ver a maioria das pessoas no cinema aplaudirem essa frase lamentável! Temos que nos lembrar que esse filme de merda está sendo exibido no mundo todo e a imagem de um Brasil parque de diversões só está se solidificando, o que não é verdade! E isso é mto maior do que ação, velocidade, carrões…é o nosso país! Fiquei revoltada e, infelizmente, não consigo fingir que sou uma alienada, uma anta e principalmente esquecer que sou uma cidadã brasileira!

    • Eu concordo com o filme totalmente!! Esse pais É uma palhaçada!! Quando as pessoas realmente entenderem isso talvez poderemos mudar alguma coisa…

    • Só uma coisa. Em outros filmes eles explodiram tudo, mas no território deles. Quantos outros filmes são assim? Bad boys é um exemplo que me veio a cabeça. Você acha que o mundo pensa q os EUA é aquela festa por causa dos filmes? Acredito que não. Só os inocentes que acredita que um país pode ser retratado por um filme. De qualquer forma, filme é isso. Não é a busca de entender e visualizar a sociedade como ela é, e retratar fielmente. É legal que aconteça? Sim, mas não uma obrigação. O filme velozes e furiosos é, como tantos outros, uma forma de entretenimento, um filme que basicamente quem ve quer ver carros tunados, cenas de ação. Estão pouco se lixando se tão retratando fielmente o Brasil ou não. E você não deveria se preocupar com isso. Até mesmo o Tropa de Elite tem muito exagero.

      Meu ponto é, se você querer fazer um filme de ação fiel a realidade, o filme perde o sentido. Sem herói sobrevivendo a cenas impossíveis, sem ele triunfar, sem nada. Um retrato de uma vida pacata e rotineira, que buscamos sair dela na forma de filmes. Digo para filmes de ação e etc, não para dramas, romances e tudo.

      Não to dizendo que são bons filmes. Que são excelentes e tudo mais. Estão de ser grandes filmes, mas cumprem seu propósito.

    • Como assim o Brasil sim se pode de tudo principalmente quem tem dinheiro vai na favela e vê quem manda lá se não e o traficante, se nossa policia não é completamente corrupta,Nossos políticos roubam e você com certeza não diz nada sobre isso não é? SE VOCÊ FOSSE REALMENTE UMA “ CIDADÃ PORQUE NÃO METE BRONCA NA NA POLITICALHA QUE ESTA NOSSO PAÍS OQUE VOCÊ FAZ PARA MUDAR O MUNDO ? NADA CADE SUA CIDADANIA NISSO?

  21. Achei o filme bom, porém algumas coisas me incomodaram, como por exemplo carros ingleses com placa amarela rodando no Rio, um trem em um deserto em pleno Rio de Janeiro, os poucos veículos nas ruas durante a cena dos carros arrastando o cofre, e ainda que é super acessível o pátio da polícia para roubar várias viaturas ao mesmo tempo. Fora isso o filme é bom!!!

Deixe uma resposta: