Crítica: RED – Aposentados e Perigosos


Aposentados e Perigosos

Adaptação de uma graphic novel homônima criada por Warren Ellis e Cully Hamner em 2003, RED é uma comédia policial insossa e banal que, assim como o recente Os Mercenários de Stallone, aposta todas as fichas no elenco de atores veteranos. Embora possa parecer, o título original não tem nada a ver com comunismo, a sigla quer dizer Retired Extremely Dangerous (Aposentados Extremamente Perigosos).

No longa, Bruce Willis é Frank Moses, um ex-agente entendiado com sua aposentadoria. Sem conseguir preencher o tempo livre com algo interessante, ele rasga os cheques de sua pensão apenas para ter motivos em telefonar para o serviço de atendimento do seguro social e paquerar a atendente Sarah (Mary-Louise Parker).

Depois que um grupo de elite invade sua casa no intuito de matá-lo (numa cena para lá de absurda), Frank decide investigar quem é o manda-chuva por trás deste atentado. Em sua jornada, carrega a tiracolo antigos colegas da CIA (Morgan Freeman, John Malkovich, Brian Cox e Helen Mirren), não sem antes sequestrar a incauta Sarah, com a justificativa de que ela corre perigo por ter se envolvido com ele.

A história do ex-agente perseguido pelo governo (ou transformado em bode expiatório) não é nova. Mas, apesar da obviedade do roteiro, com um elenco espetacular destes (que ainda tem Karl Urban, Richard Dreyfuss e Ernest Borgnine!), era de se esperar um resultado bem melhor. Navegando entre a comédia e ação, o filme naufraga nos dois gêneros: a ação exagerada não impressiona e as piadas nem sempre funcionam.

A direção desleixada do alemão Robert Schwentke (Plano de Voo) incomoda pouco, mas não dá para perdoar o fato do elenco estar sub-aproveitado. Os mais desfalcados são Mirren que só aparece na metade do longa e Freeman, interpretando um personagem inconsistente que ora surge e é importante, ora some e é como se nunca tivesse feito parte da trama. Salva-se apenas, a edição ágil que segue a mesma estética dos quadrinhos, com cortes rápidos e enquadramentos típicos das HQs.

O clímax final é a gota d’água: esquemático e forçado, despreza por completo a inteligência do espectador. RED é mais um daqueles filmes que só irá agradar aos fãs de Bruce Willis, espectadores que gostam de vê-lo em cena encarnando o mesmo personagem durão pela enésima vez.

(3/5)
RED – Aposentados e Perigosos (RED)
Estados Unidos, 2010 – 111 min.
Direção: Robert Schwentke. | Roteiro: Jon Hoeber e Erich Hoeber.
Elenco: Bruce Willis, Mary-Louise Parker, John Malkovich, Helen Mirren, Morgan Freeman, Karl Urban.

  • krlos

    … filme para se ver despretenciosamente….sessão da tarde, pra se passar acordado aquele tempo entre o almoço e o café…. adaptação boa é adaptação fiel! sin city neles!

  • Cara, não sou crítico de cinema, mas adoro filme. Eu e minha esposa assistimos ao filme há quase 02 semanas e, com pipoca e refri, demos muitas risadas, principalmente com o personagem do Malkovich! O cara é simplesmente insano!! E as cenas de ação te prendem do início ao final do filme. Acho que vale a pena conferir! Abraço!!

    • Grato pela sua opinião, Zanoni. Longe de mim dizer que filme as pessoas devem ou não assistir. A "crítica" expressa apenas minha opinião pessoal. Abraço e volte sempre.

  • Zanoni

    Ixi cara, acho que me expressei mal no comentário….foi mal!! Sempre visito teu blog. Tem dicas excelentes sobre filmes,o registro da sua impressão sobre lançamentos e filmes antigos que marcaram a história. Teu espaço é baita termômetro nessa área. Getro, abração cara!!!

  • Claudia

    Bom se eu tivesse lido acho que não teria ido assistir …ainda bem que eu não li , eu e meus amigos e as pessoas que lotaram a sala também.

  • Enio

    Comparar “RED” com “Os Mercenários” só porque reúnem veteranos é no mínimo displicência. Primeiro porque o argumento do filme é justamente o de agentes aposentados, ora! Já “mercenário” é uma verdadeira “forçassão de barra” que reúne os brucutus do cinema dos anos 80 pra garantir bilheteria… ou seja, uma coisa não tem nada haver com a outra. A propósito, estou agradecido pelo esclarecimento quanto a sigla… fantástico!
    Deixando de lado o mau humor de críticos intolerantes e raivosos, RED cumpre ao que se propõe: Ação/comédia. Grande/talentoso e inspirado elenco o qual destaco John Malkovich – hilário. Quanto a ação: despretensiosamente competente e surpreendente. Um ótimo filme. Diversão garantida.