"Born Free": O videoclip mais polêmico do ano?

Para despertar a atenção da mídia e ver seu videclip “bombar” na internet, os artistas estão fazendo de tudo. Tudo mesmo. A Lady Gaga em Telephone apelou para muitos fetiches e sensualidade. A banda alemã Rammstein foi mais além e recheou o clip da faixa Pussy (titulo sugestivo, hein?) com cenas de sexo explícito.

Agora chegou a vez da cantora M.I.A. polemizar. Reconhecida por suas batidas sintéticas e pela peculiar mistura de funk carioca e rock, a anglo-cingalesa Mathangi Maya Arulpragasam carrega na violência e em cenas de nudez no clip de sua nova música, Born Free.

O vídeo, dirigido por Romain Gavras (filho do cineasta greco-francês Constantino Costa Gavras) de nove minutos de duração mostra um grupo de policiais caçando adolescentes ruivos(!), colocando-os em um ônibus e levando-os a um local afastado onde alguns são baleados e outros, obrigados a correr em um campo minado.

Com um conteúdo tão singelo, o vídeo acabou sendo removido do YouTube em menos de 24 horas após o seu lançamento. O Vimeo é mais condescendente com este tipo de conteúdo “artístico”, mas, caso o player não esteja mais funcionando, assista a obra diretamente do site oficial da cantora.

O disco de M.I.A. ainda não tem nome, mas chega às lojas em junho na Grã-Bretanha e nos Estados Unidos.

  • sethnel

    blog excepcional, muito bom mesmo!