Crítica: Se Beber, Não Case!


Se Beber, Não Case!

Adoro quando vou ao cinema e o filme cumpre com as minhas expectativas. Principalmente se as melhores partes e o final não estão no trailer. É o caso deste Se Beber, Não Case!. Eu não via algo tão engraçado desde “Penetras Bons de Bico”, ocasião em que fiquei com a mandíbula doendo de tanto rir.

Antes de tudo, vale lembrar que este é um filme direcionado basicamente para homens. Basicamente porque, o público feminino pode até se divertir, mas precisa passar por cima das piadas grosseiras e/ou sexistas. E olha que esta versão lançada nos cinemas brasileiros sofreu cortes para pegar uma censura mais branda. Nos EUA (onde foi proibido para menores de 17 desacompanhados dos pais), o longa apresentava cenas de nudez masculina (leia-se pênis balançando) e outra de sexo oral com uma velhinha(!).

Na trama, às vésperas do casamento de Doug (Justin Bartha), seus melhores amigos – Phil (Bradley Cooper), Stu (Ed Helms) e Alan (Zach Galifianakis) o levam para Las Vegas para uma despedida de solteiro. Após uma bebedeira homérica, os três acordam de ressaca num quarto de hotel. Ninguém se lembra do que aconteceu na noite anterior, mas os indícios não são nada bons. Há um tigre no banheiro e um bebê dentro do armário. Um dos rapazes perdeu um dente. Uma galinha passeia pelo quarto. E para piorar, o noivo desapareceu.

A partir daí, imagine o que aconteceria se “Amnésia” cruzasse com “Corra Lola Corra”: uma sucessão de gags divertidíssimas e absurdas surgem na tela em ritmo vertiginoso onde cada pista encontrada é sinônimo de mais situações surrealistas e personagens bizarros. Na tentativa frenética de reconstituir seus passos, o trio “passeia” por hospitais, igrejas e delegacias de polícia, além de um par de encontros desagradavelmente violentos com um mafioso japonês homossexual e o lutador Mike Tyson em pessoa.

The Hangover é garantia de risadas durante todo o longa, seja das piadas de humor negro, das piadas fáceis, das piadas sujas, ou de qualquer sketch. Dirigida por Todd Philips, a fita traz um elenco de pouco conhecidos que devem ter suas carreiras hypadas a partir de agora. Fique de olho principalmente em Zach Galifianakis. Qualquer diálogo estapafúrdio disparado pelo seu personagem Alan Garner é motivo de riso. O sujeito tem um timing de comédia perfeito, só visto antes em figuras como Peter Sellers e Mel Brooks. Mesmo se o filme não prestasse, ele já valeria o ingresso.

(4/5)
Se Beber, Não Case! (The Hangover)
Estados Unidos, 2009 – 100 min.
Direção: Todd Phillips.
Elenco: Bradley Cooper,  Ed Helms, Zach Galifianakis, Justin Bartha, Heather Graham.

  • PQP G, esse filme eh mesmo fantastico… molhei minhas calças de tanto rir !!! ahuahuahu… as fotos dos creditos tambem são show! huahuahuauh

  • Iris

    só queria saber como eles arrumaram a galinha…
    hsuahsuhs..mt bom mesmo esse filme!

  • Afonso

    Nota 9 para esta comediazinha barata ???
    Desacredita totalmente o restante das cotações de filmes.
    No máximo merece um 6.